A “boa e barata” Inteligência Competitiva

0 Postado por - 8 de março de 2016 - Inteligência Competitiva

A inteligência competitiva ganhou espaço nas discussões sobre temas ligados à gestão empresarial nos últimos anos, geralmente ligada a outros conceitos, como o do Big Data, por exemplo.

Essa ligação também ampliou as discussões sobre os valores a serem investidos para ter uma atividade de inteligência eficiente nas empresas.

Isso se explica pois ao levarmos em consideração as ferramentas de Big Data, o trabalho da inteligência é facilitado exponencialmente, porém as licenças de uso desse tipo de software são caras e demandam uma análise mais profunda da necessidade e da possibilidade de existência dessas atividades, principalmente nas empresas de menor porte.

É importante ressaltar, que mesmo sem uma grande alocação de recursos, para contratação dos serviços como os de Big Data, é possível realizar uma série de tarefas com algumas ferramentas disponíveis na rede mundial de computadores, inclusive de forma gratuita.

O principal exemplo são as ferramentas de alertas, como as oferecidas pelo Google, que podem realizar pesquisas diárias sobre determinado assunto, inclusive sobre a atuação de concorrentes. Ainda é possível pesquisar sobre o mercado e a área de atuação, seja em determinada região, no Brasil ou em qualquer outro lugar do planeta.

O trabalho pode ter o auxílio de ferramentas robustas e caras ou simples e grátis, porém o mais importante é ter profissionais qualificados para o processamento dos dados encontrados, para transformá-los em informação, as quais precisam ser certas (ou certeiras), a fim de colaborar com a tomada de decisão por parte dos gestores da empresa. Uma boa base de dados, classificada e segura, garante um bom desempenho das atividades de inteligência competitiva e contribui fortemente para cumprir seu objetivo.

Nesse sentido, o principal investimento é sempre na pessoa, que precisa estar atenta ao comportamento do mercado e conseguir interpretar os dados pesquisados por qualquer tipo de ferramenta, com uma visão global do negócio da empresa, tendo um arcabouço variado de conhecimentos sobre temas ligados ao mundo corporativo.

A inteligência precisa ser composta por pessoas que sabem inovar para reconhecer o futuro nas informações do presente.

Thiago Araujo


Comments

comments

Sem comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: