Afinal, o que é essa tal de sustentabilidade?

1 Postado por - 5 de setembro de 2013 - Joyce Neves Fernandes, Sustentabilidade nas Organizações

 

Como falei anteriormente, vou começar do mais básico, então neste artigo vou falar dos mais conhecidos conceitos de sustentabilidade, abrir os principais temas e aspectos que estão por trás desta palavra que tem sido tão utilizada.

Um destes conceitos mais conhecidos é o da Dra. Gro Brundtland, da Comissão Mundial do Meio Ambiente e do Desenvolvimento, que publicou um relatório em 1987, chamado “Nosso Futuro Comum”, onde foi descrito que desenvolvimento sustentável é o “desenvolvimento que satisfaz as necessidades presentes, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias necessidades”.  (Texto original em inglês no website da ONU:  http://www.un.org/documents/ga/res/42/ares42-187.htm)

Com o decorrer do tempo, muitos outros encontros globais, conceitos e teorias sobre o tema foram criados e descritos, e um dos mais relevantes é o do “Tripé da Sustentabilidade” ou “Triple Bottom Line”, que é composto por três pilares: econômico, ambiental e social, sendo a questão principal deste tripé a relação harmônica e equilibrada entre os três, ou seja, buscar ser economicamente viável, ecologicamente correto e socialmente justo.

E o que isso quer dizer, afinal? Essas duas principais definições são bem conceituais mesmo, mas finalmente chegou a hora de abrir o grande guarda-chuva da Sustentabilidade. Vou descrever os assuntos do Tripé da Sustentabilidade, com base na principal diretriz global que é referência para estratégia, gestão e relato de sustentabilidade de muitas organizações: a GRI – Global Reporting Initiative (vou explicar mais sobre a GRI no próximo artigo, sobre a sopa de letrinhas da sustentabilidade, mas segue o link para quem quiser já saber mais: https://www.globalreporting.org/languages/Portuguesebrazil/Pages/default.aspx).

Pilar Econômico: possui um papel diferente dos dados financeiros e contábeis, a dimensão econômica na sustentabilidade trata dos impactos positivos e negativos das organizações nas suas partes interessadas e do fluxo de capital na sociedade, local e globalmente. Os principais assuntos e aspectos do pilar econômico:

  • Distribuição do valor econômico gerado para empregados, doações, governo, acionistas, credores e comunidade.
  • Despesas com fornecedores regionais e desenvolvimento de pequenos e médios fornecedores.
  • Contratação local da força de trabalho e alta administração.
  • Desenvolvimento e investimento, incluindo benefícios públicos, como serviços e infraestrutura.
  • Pagamento de impostos, subsídios, incentivos fiscais e outras ajudas governamentais.
  • Resultados financeiros relacionados às mudanças climáticas (riscos e oportunidades).

Pilar Ambiental: aborda principalmente a gestão e desempenho ambiental das organizações, incluindo as principais entradas e saídas dos processos produtivos, o cumprimento legal e os impactos na terra, ar, água e nos ecossistemas. Os principais assuntos e aspectos do pilar ambiental:

  • Utilização eficiente de materiais, uso de insumos reciclados e recicláveis, gestão de resíduos adequada, com foco em redução, reutilização e reciclagem.
  • Consumo de energia, matriz energética de fontes renováveis e não renováveis, eficiência energética, controle e redução de emissões de poluentes, de gases de efeito estufa e de outras substâncias, incluem também os impactos relacionados à logística e transporte.
  • Retirada e consumo de água, captação de água de chuva, tratamento e reutilização de efluentes, impactos nos corpos d´água e stress hídrico.
  • Gestão da biodiversidade, incluindo planos e ações de proteção, restauração e mitigação de impactos.
  • Gastos e investimentos com tecnologias ambientais. Desenvolvimento de produtos e serviços com menor impacto ambiental na produção, no uso e no descarte, e gestão de logística reversa.

Pilar Social: é o pilar que abrange a maior quantidade de temas, até porque está diretamente relacionado a diversos grupos de stakeholders, tanto internos como externos das organizações, como público interno, fornecedores, clientes, consumidores, governos, comunidades locais, ONGs entre outros. Os principais assuntos e aspectos do pilar social:

  • Práticas trabalhistas, trabalho decente, saúde e segurança do trabalho, remuneração e jornada de trabalho.
  • Relações sindicais e liberdade de associação coletiva.
  • Treinamentos e desenvolvimento profissional.
  • Igualdade de oportunidades, inclusão e não discriminação.
  • Avaliação dos direitos humanos, de riscos de trabalho infantil ou análogo ao escravo, direitos indígenas em diversos aspectos, como na seleção de fornecedores, na realização de investimentos, nos treinamento aos funcionários e terceiros.
  • Impactos nas comunidades do entorno e interações com a sociedade em geral.
  • Relações com entidades governamentais, participação em politicas públicas, práticas anticorrupção e cumprimento legal.
  • Responsabilidade pelo produto e seus impactos na saúde e segurança do consumidor, assim como privacidade de informações de clientes.
  • Informações adequadas sobre produtos e serviços em rotulagem, contratos e comunicações de marketing.

Quanta coisa, não é!? Pois é, a sustentabilidade é um assunto bem amplo e complexo, mas a base de tudo é simples e inquestionável. Estes são os principais temas e aspectos, e ainda existem outros. Mas tem um ponto importante para destacar e facilitar: cada setor, cada organização, cada país tem seus temas mais relevantes, que devem ser priorizados para que aí sim, cada empresa defina sua estratégia de sustentabilidade, de acordo com seus impactos internos e externos (isso também será tema de um dos meus artigos).

Como deu para perceber também, tem muita coisa que está dentro da sustentabilidade e que está na nossa legislação, mas é importante lembrar que nem todos cumprem a lei, não é? E, além disso, como estamos falando de um tema global, todos esses conceitos, diretrizes e ferramentas de sustentabilidade são mundiais, por isso, quando levamos o tema para o contexto global, sabemos que existem diversos países que não tem leis trabalhistas, que possuem problemas graves relacionados aos direitos básicos dos trabalhadores, assim como não possuem legislação ambiental, devastam e poluem o meio ambiente.

Ainda hoje o pilar econômico é o mais observado no mundo dos negócios, mas estamos na busca de mudar isso. Mais uma vez, vamos lembrar que desafio é grande, mas vamos juntos neste caminho do equilíbrio dos três pilares, para mudar e fazer diferente, agindo local e pensando globalmente!

Um abraço,

Joyce Neves Fernandes


Comments

comments

1 comentário

  • […] e temas de sustentabilidade de uma única vez (lembre-se dos principais assuntos no artigo 2 – Afinal, o que é essa tal de sustentabilidade?), até porque o resultado será diferente para cada setor, empresa, organização e região […]

  • Deixe uma resposta

    %d blogueiros gostam disto: