A matemática do Trade Marketing

0 Postado por - 27 de março de 2014 - Por dentro do Trade Mkt, Trade Marketing

O que seria do Trade Marketing hoje, sem os sistemas e planilhas?

Com eles, conseguimos criar centenas de indicadores de desempenho de mercado, sem falar nas pesquisas que são feitas todos os dias, gerando um grande número de relatórios.

Tudo isto levanta a grande questão: como usar esses poderosos números para agregar inteligência ao negocio, transformando todos os dados, em um grande plano de ação?

Antes de responder a questão é importante sabermos quem é o sujeito do nosso estudo: ele é o Shopper, termo que vem da palavra SHOPP (loja em inglês) acrescido do ER, que transforma a palavra em inglês na pessoa que executa a tarefa, então nasce o termo shopper, que é a pessoa que de fato efetua a compra e não necessariamente quem consome, como por exemplo, a mãe de família que compra cereal para os filhos, neste caso, a mãe é o Shopper e os filhos, os consumidores.

Retornando aos números, que estão presentes todos os dias no trade das companhias, então, como fazer processos que gerem informações e aponte suas correlações, para saber o que faz o shopper tomar a decisão de comprar ou não, no chamado de “Momento Zero da Verdade”?

Preferências, perfil, o que buscam, como estão inseridos na sociedade e tendências – todo este conjunto de informações traduzido em insights, municiará os executivos para saberem agir de maneira coerente com seu shopper – caso isso não ocorra, os esforços de pesquisa não farão mais sentido.

“Por que vou vender mortadela se meu shopper  compra presunto”? Vivemos em um mundo que o shopper puxa a toda a cadeia. Sua decisão é a voz de comando para varejo e indústria.

Então quem irá sair na frente, será quem conseguir capturar estes insights, para gerar inovação e enxergando sempre um passo a frente. Precisamos entender a cabeça desse shopper, o que ele busca, o que é conveniente para ele, caso contrario, pode ser um tiro no escuro, por menor que seja o detalhe na hora da decisão final, pode fazer toda a diferença .

Para que isso aconteça é necessário fazer um planejamento embasado em pesquisa de shopper traduzindo estes insigths em planos de ação para compor uma estratégia coerente com  as suas expectativas .

 

Hugo

Hugo Matos Teixeira | Graduado em administração com especialização em trade marketing, com 5 anos de experiência na área de inteligência em trade marketing e gestão de categorias, atuando sempre em clientes de grande porte como : PEPISCO, BRFoods, Takeda, Nívea, AmBev, P&G , Banco Itaú, Danone, Tetra Pack, Redecard, Camil, Bunge, Whirlpool entre outros.

Tag: Trade Marketing

 

Artigos relacionados ao “Por dentro do Trade Mkt”
[catlist name=”Por dentro do Trade Mkt” numberposts=0]

Comments

comments

Sem comentários

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: